Postagens

Oficial-Médico da Marinha Dr. Ari de Mattos

Imagem
Quando o Professor Álvaro Ozório de Almeida, pioneiro da Medicina Hiperbárica no continente americano, faleceu em 1952, não deixou herdeiros imediatos. Assim, a Medicina Hiperbárica brasileira ficou inerte por quatorze anos. Foi o Oficial-Médico da Marinha Dr. Ari de Mattos, quem ressuscitou essa área de atuação, na câmara hiperbárica da base naval de Mocanguê, em algum momento de 1964. Sua visão acadêmica e profissional da Medicina Hiperbárica, deu início a um renascimento tão produtivo que teve como consequências, o que a Sociedade Brasileira de Medicina Hiperbárica e todos os profissionais dessa área no Brasil são hoje. Ele fundou e presidiu a Sociedade quando hiperbárica era um conceito absolutamente desconhecido e nem nos EUA havia ainda uma instituição semelhante. O Dr. Ari de Mattos ensinou, inspirou e direcionou médicos, estudantes de medicina, enfermeiros, técnicos em operações de câmaras hiperbáricas e mergulhadores. Foi o pai de uma grande família que, de alguma forma, sem…

MÉDICOS DISCUTEM A EFICÁCIA DO TRATAMENTO EM CÂMERA HIPERBÁRICA

Imagem
Médicos discutem a eficácia do tratamento em câmera hiperbárica que pode tratar diversas doenças graves e melhorar as condições de trabalho

A oxigenoterapia hiperbárica é um tratamento médico, no qual o paciente fica dentro de uma câmara hiperbárica, sendo submetido a uma pressão maior que a atmosfera ao nível do mar. Nesse tratamento é utilizado cem por cento de oxigênio e trata diversas doenças graves, entre elas queimaduras, lesões por radiação, inflamação óssea na medula (osteomielites), gangrenas e entre outras infecções. Esse tipo de tratamento acaba sendo eficaz porque o oxigênio atua na oxigenação dos tecidos que estão em sofrimento, no qual faz com que o número de glóbulos vermelhos que estão presentes no sangue (hemácias) aumentem e favorece no combate às infecções e a cicratização do tecido. Preocupados em capacitar mais médicos com conhecimento específico na área, melhorar os atendimentos nos hospitais, na qualidade e segurança dos serviços de medicina hiperbárica no Brasil…

“O OXIGÊNIO É O MEDICAMENTO GENÉRICO INVENTADO PELA NATUREZA”

Imagem
Quando os processos evolutivos provocaram a mudança da composição atmosférica do nosso planeta, substituindo a preponderância do metano (CH 4 ), da amônia (NH 3 ) e do hidrogênio (H 2 ) pelo oxigênio (O 2 ), causaram também a maior hecatombe que já afetou a vida na Terra. Um número incalculável de formas de vida pereceu, devido à incapacidade de adaptar-se a um novo tipo de metabolismo que lhes foi imposto: o metabolismo aeróbico (1) . Desde então, as células que constituem os organismos de quase todas as formas de vida, tornaram-se dependentes do oxigênio para exercer suas funções e reproduzir- se. Dentre as diversas e multiplas funções que as células de qualquer animal, especialmente os mamíferos, devem desempenhar, estão a autodefesa, a reparação de danos e a reprodução de sua linhagem. Sem oxigênio suficiente, essas funções ficam gravemente prejudicadas e finalmente inviabilizadas. O resultado será o comprometimento de funções vitais, a inflamação persistente, a infecção refratári…

MEDICINA HIPERBÁRICA BRASILEIRA ESTÁ COMPLETANDO 48 ANOS

Imagem
A Medicina Hiperbárica brasileira está completando 48 anos de atuação diária e 82 anos de história, mas ainda há resistências por parte de governos, de planos de saúde e de muitos médicos(as), contra uma modalidade de tratamento que revolucionou a medicina, reduziu custos e mudou o destino de milhares de pacientes em todo o mundo. Os médicos(as) que exercem a medicina hiperbárica são herdeiros de uma escola médica mais antiga do que todas as especialidades cirúrgicas, por que mais antiga do que a anestesia e no Brasil, herdeiros de um pesquisador pioneiro mundial, o Professor Álvaro Ozório de Almeida. A base acadêmica e científica que suporta a medicina hiperbárica é vasta e diáriamente acrescida de novas pesquisas e publicações (UHMS, EUBS, SPUMS, Cochrane Library, PubMed...) e ainda assim, milhares de pessoas são prejudicadas, têm suas doenças e lesões agravadas e o custo total de seus tratamentos elevados e suas internações estendidas, devido à resistência e ignorância de profissio…

Dr. Osório de Almeida: "O Primeiro Médico Hiperbárico das Américas."

Imagem
"O capítulo que tive a honra de ser convidado a escrever em parceria com meu amigo, o médico americano David Youngblood, da Carolina do Norte, no livro texto de Medicina Hiperbárica mais importante do mundo, é sobre o trabalho de um pesquisador brasileiro, o Professor Álvaro Ozório de Almeida, seus pacientes e suas pesquisas.


Ele foi o primeiro Médico Hiperbárico das Américas e conduziu pesquisas revolucionárias para sua época, dando início a tratamentos que só 10 anos mais tarde foram adotados nos EUA e Europa. Isso foi em 1938 no então recém inaugurado Hospital Gaffrée e Guinle. Ele tratou em câmara hiperbárica, com sucesso, a Lepra e a Gangrena quando não havia no mundo outra opção de tratamento. Seus trabalhos foram publicados em português, inglês, francês e alemão e são referência até hoje..."lá fora". Sua câmara hiperbárica foi a primeira construída no continente americano e tratou muitas pessoas até seu falecimento em 1952 .


Albert Einstein e Marie Courie quando vi…

Ex-fumante sim!

Imagem
Conte conosco para valorizar a sua saúde e  viver com mais qualidade. www.ohb-rio.med.br


Nada melhor do que a VIVÊNCIA



Gostaria em primeiro lugar de compartilhar com você, que este  tema, corresponde a minha própria experiência: Ex fumante sim!!!! Posso falar com todas as letras, inspiradas e expiradas: parar de fumar não é fácil, mas   mesmo assim consegui. Acreditem, comecei a fumar com 11 anos de idade!!! Estrategicamente escondia o meu maço de cigarro (Hollywood ou Minister) dentro de uma caixa de sapatos que continha uma coleção de vários outros maços vazios de diferentes marcas. Fui crescendo e continuei fumando. Quando adulta fumava apenas uma marca: Chanceler, o fino que satisfaz. Slogan da propaganda que utilizava um bonito galã, bastante magro chamado Pedrinho Aguinaga.

Alguém se lembra? Bons tempos, apesar do péssimo hábito, ou melhor, vício. Cheguei a fumar um maço e meio de cigarros por dia. Acendia um cigarro no outro. Juro que fazia isso. Ah! Não preciso jurar! Eu gostava …

Pânico e Mergulho.

Imagem
A palavra pânico deriva de Pã, antiga divindade da mitologia grega, era o guardião dos rebanhos e tinha por missão fazê-los multiplicar. Deus dos bosques e dos pastos, protetor dos pastores, veio ao mundo com chifres e pernas de bode.
Contudo Pã foi abandonado por sua mãe no nascimento, assustadíssima com sua esquisita aparência, com pés de bode e chifres na testa e barba espessa. Quando Hermes levou o filho ao templo, todos do Olimpo ridicularizaram a criança. Em vista disto, Hermes pediu que a criança nunca o chamasse de pai. Era temido por todos aqueles que necessitavam atravessar as florestas à noite, pois as trevas e a solidão da travessia provocava pavores súbitos, desprovidos de qualquer causa aparente e que eram atribuídos a Pã; daí o nome pânico.  Pânico no Mergulho"Refere-se a um estado súbito e frequentemente imprevisível  de intenso e por vezes cego, medo e terror, normalmente associado a sentimentos de fatalidade iminente." John R. Yarbrouhg

Em outras palavras um…